quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

ESPINAFRE DA MONTANHA - Atriplex hortensis


O ESPINAFRE DA MONTANHA, Atriplex hortensis, é uma planta anual originária da Ásia Menor. É conhecida também como Erva Armola, Espinafre francês, erva-armoles, arroio, armola e Garden Orach.

É uma planta de cultivo fácil que se adapta a uma grande variedade de solos bem drenados, embora cresça melhor em solos ricos, retentivos da  umidade.  As plantas necessitam de uma posição em pleno sol e são tolerantes do ar e terras salinas. Elas prosperam em quase qualquer clima  e são resistentes à seca (tolera bem uma precipitação anual de 30 a 140cm). Prefer uma temperatura média anual na faixa de até 24°C.

Cultivado desde a antiguidade é um cultivo quase perdido que está voltando agora. Pode ser cultivada como um substituto da espinafre em clima quente. As  plantas tem rápido crescimento e em climas quentes produzem flores e sementes muito rápido, pelo que é necessário semear continuamente cada 40-60 dias.




GERMINAÇÃO

Plante as sementes a uns 2 mm de profundidade, usando substrato ou solo bem drenado. A germinação é melhor com temperatura amena de uns 10°C e demora de 9 a 21 dias.

Pode ser plantada no lugar definitivo.

COMPRE SEMENTES DE ESPINAFRE DA MONTANHA CLICANDO AQUI

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

GOIABA - ARAÇA - Psdium sp.

Colocar as sementes para germinar, em sementeiras contendo substrato organo-argiloso. Cobrir as sementes com 1/2 cm e irrigar diariamente. A germinação é alta. Transplantar as mudas para canteiros individuais quando atingirem 4-5 cm. O desenvolvimento das plantas no campo é rápido, atingindo facilmente 2 m de altura aos 2 anos.

 Solo: profundos e bem drenados, de preferência com elevado teor de matéria orgânica e topografia plana ou levemente inclinada
Clima: quente
Área mínima: 25 metros quadrados
  
Plantio - Prepare o solo. Faça uma aração profunda e, então, uma ou duas gradeações. Caso necessário, espalhe calcário após a aração. Recomenda-se cultivar mudas reproduzidas vegetativamente, pois elas apresentam produção precoce e geram frutos com mais qualidade. O plantio feito por sementes pode manter-se anos apenas vegetando, sem frutificação, além de apresentar um padrão muito heterogêneo, com frutos de qualidade duvidosa.
Ambiente - As goiabas se adaptam a solos de textura média, profundos e bem drenados. Devem ser ricos em matéria orgânica e com pH entre 5,5 e 6,8. Regiões com muita chuva possibilitam bom desenvolvimento da cultura. Porém, precisam de condições mínimas para produção. Preferem temperatura média de 25 graus e de boa luminosidade para o plantio. Verifique se o local recebe sol por várias horas. Evite locais com ventos frios e, principalmente, com geadas. Sob inverno intenso, folhas e ramos queimam.
Local - Prefira terrenos planos ou levemente inclinados. Uma opção são áreas de baixada bem drenadas. Terras pantanosas e encharcadas devem ser descartadas.
Irrigação - Na região Sudeste, há cultivo de goiaba sem uso de regas artificias e com boa produção de frutos. Porém, em pomares comerciais sua prática oferece mais vantagens. É importante que a área tenha luminosidade intensa.
 Espaçamento - A variedade cultivada e o grau de tecnificação da propriedade determinam o espaçamento. Com a adoção de técnicas, os pomares podem ser formados com árvores de 3 x 3 metros, enquanto no Nordeste o espaçamento atinge 7 x 6 metros. A kumagai, planta com crescimento lateral, exige espaçamento de 7 x 7 metros. Se for plantar paluma e rica, o indicado é usar as medidas de 7 x 6 metros.
Colheita - Ocorre de janeiro a abril e é realizada manualmente. Como o fruto se desenvolve rápido, colha três vezes por semana. De manhã é o melhor horário, mas confira antes se as goiabas não estão cobertas por orvalho da noite. Apanhe do pé apenas as frutas recém-desenvolvidas e com coloração verde-mate.
Poda - Faça podas de formação, condução e de limpeza na goiabeira. É uma medida de controle natural contra pragas e doenças. Mantenha a copa da árvore de modo a favorecer a insolação e o arejamento.
FONTE: GLOBO RURAL

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

PLANTA CENALESS - Plantago psyllium

Família: Plantaginaceae
Planta anual. 90 de dias para a maturidade. Nativa do Mediterrâneo. Suas sementes são utilizadas em numerosos produtos de limpeza  do intestino. As sementes e cascas de sementes são uma excelente fonte de fibra de combate colesterol ajudando a dissipar as toxinas e melhorar a regularidade intestinal. Tomar com água em abundância. 

As plantas preferem pleno sol e solos bem drenados. Em áreas mais quentes cultivar a pleno sol. Não requer solos ricos.

A temperatura ideal de germinação é de 25-28 graus mostrando menores taxas de germinação à medida que a temperatura aumenta ou diminui.

Molhe o solo o substrato antes de plantar as sementes, para evitar que a água de chuva ou de irrigação enterre as sementes.
 
Apenas cobrir as sementes ,  a germinação máxima ocorre a uma profundidade de semeadura de 6 mm

Manter o solo uniformemente úmido até a germinação, que é rápida. 

As mudas emergentes são sensíveis a geada; portanto, se sua área tem geadas, plante depois do perigo das mesmas. 

 Plante depois com um espaçamento de 20 cm.