quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

ESPINAFRE DA MONTANHA - Atriplex hortensis


O ESPINAFRE DA MONTANHA, Atriplex hortensis, é uma planta anual originária da Ásia Menor. É conhecida também como Erva Armola, Espinafre francês, erva-armoles, arroio, armola e Garden Orach.

É uma planta de cultivo fácil que se adapta a uma grande variedade de solos bem drenados, embora cresça melhor em solos ricos, retentivos da  umidade.  As plantas necessitam de uma posição em pleno sol e são tolerantes do ar e terras salinas. Elas prosperam em quase qualquer clima  e são resistentes à seca (tolera bem uma precipitação anual de 30 a 140cm). Prefer uma temperatura média anual na faixa de até 24°C.

Cultivado desde a antiguidade é um cultivo quase perdido que está voltando agora. Pode ser cultivada como um substituto da espinafre em clima quente. As  plantas tem rápido crescimento e em climas quentes produzem flores e sementes muito rápido, pelo que é necessário semear continuamente cada 40-60 dias.




GERMINAÇÃO

Plante as sementes a uns 2 mm de profundidade, usando substrato ou solo bem drenado. A germinação é melhor com temperatura amena de uns 10°C e demora de 9 a 21 dias.

Pode ser plantada no lugar definitivo.

COMPRE SEMENTES DE ESPINAFRE DA MONTANHA CLICANDO AQUI

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

GOIABA - ARAÇA - Psdium sp.

Colocar as sementes para germinar, em sementeiras contendo substrato organo-argiloso. Cobrir as sementes com 1/2 cm e irrigar diariamente. A germinação é alta. Transplantar as mudas para canteiros individuais quando atingirem 4-5 cm. O desenvolvimento das plantas no campo é rápido, atingindo facilmente 2 m de altura aos 2 anos.

 Solo: profundos e bem drenados, de preferência com elevado teor de matéria orgânica e topografia plana ou levemente inclinada
Clima: quente
Área mínima: 25 metros quadrados
  
Plantio - Prepare o solo. Faça uma aração profunda e, então, uma ou duas gradeações. Caso necessário, espalhe calcário após a aração. Recomenda-se cultivar mudas reproduzidas vegetativamente, pois elas apresentam produção precoce e geram frutos com mais qualidade. O plantio feito por sementes pode manter-se anos apenas vegetando, sem frutificação, além de apresentar um padrão muito heterogêneo, com frutos de qualidade duvidosa.
Ambiente - As goiabas se adaptam a solos de textura média, profundos e bem drenados. Devem ser ricos em matéria orgânica e com pH entre 5,5 e 6,8. Regiões com muita chuva possibilitam bom desenvolvimento da cultura. Porém, precisam de condições mínimas para produção. Preferem temperatura média de 25 graus e de boa luminosidade para o plantio. Verifique se o local recebe sol por várias horas. Evite locais com ventos frios e, principalmente, com geadas. Sob inverno intenso, folhas e ramos queimam.
Local - Prefira terrenos planos ou levemente inclinados. Uma opção são áreas de baixada bem drenadas. Terras pantanosas e encharcadas devem ser descartadas.
Irrigação - Na região Sudeste, há cultivo de goiaba sem uso de regas artificias e com boa produção de frutos. Porém, em pomares comerciais sua prática oferece mais vantagens. É importante que a área tenha luminosidade intensa.
 Espaçamento - A variedade cultivada e o grau de tecnificação da propriedade determinam o espaçamento. Com a adoção de técnicas, os pomares podem ser formados com árvores de 3 x 3 metros, enquanto no Nordeste o espaçamento atinge 7 x 6 metros. A kumagai, planta com crescimento lateral, exige espaçamento de 7 x 7 metros. Se for plantar paluma e rica, o indicado é usar as medidas de 7 x 6 metros.
Colheita - Ocorre de janeiro a abril e é realizada manualmente. Como o fruto se desenvolve rápido, colha três vezes por semana. De manhã é o melhor horário, mas confira antes se as goiabas não estão cobertas por orvalho da noite. Apanhe do pé apenas as frutas recém-desenvolvidas e com coloração verde-mate.
Poda - Faça podas de formação, condução e de limpeza na goiabeira. É uma medida de controle natural contra pragas e doenças. Mantenha a copa da árvore de modo a favorecer a insolação e o arejamento.
FONTE: GLOBO RURAL

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

PLANTA CENALESS - Plantago psyllium

Família: Plantaginaceae
Planta anual. 90 de dias para a maturidade. Nativa do Mediterrâneo. Suas sementes são utilizadas em numerosos produtos de limpeza  do intestino. As sementes e cascas de sementes são uma excelente fonte de fibra de combate colesterol ajudando a dissipar as toxinas e melhorar a regularidade intestinal. Tomar com água em abundância. 

As plantas preferem pleno sol e solos bem drenados. Em áreas mais quentes cultivar a pleno sol. Não requer solos ricos.

A temperatura ideal de germinação é de 25-28 graus mostrando menores taxas de germinação à medida que a temperatura aumenta ou diminui.

Molhe o solo o substrato antes de plantar as sementes, para evitar que a água de chuva ou de irrigação enterre as sementes.
 
Apenas cobrir as sementes ,  a germinação máxima ocorre a uma profundidade de semeadura de 6 mm

Manter o solo uniformemente úmido até a germinação, que é rápida. 

As mudas emergentes são sensíveis a geada; portanto, se sua área tem geadas, plante depois do perigo das mesmas. 

 Plante depois com um espaçamento de 20 cm.

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

JACARANDA AZUL – Jacaranda mimosifolia

Jacaranda mimosifolia
Arvore nativa de Argentina e Brasil, mas muito cultivada em todos os trópicos e subtrópicos, muito popular em África.
GERMINAÇÃO 
Temperatura ótima de germinação 25 graus.  Pode não germinar com menos de 15 graus ou mais de 35.

COLOQUE AS SEMENTES EM ÁGUA SEM CLORO POR 24 HORAS. Como as sementes flutuam, mexa nelas para ter certza que estão molhadas.
 
Semeie sementes a uma profundidade de apenas 1mm em substrato, ou terra orgânica fina de boa qualidade.

 As sementes de Jacaranda Azul geralmente germinarão dentro de 10-15 dias mas pode demorar ate 2 meses

A mudas pequenas devem ser protegidas durante tempo frio nas áreas temperadas; 8-10 meses devem transcorrer antes que plantas as possam ser transplantadas ao campo.

PLANTIO

O Jacaranda precisa de um bom espaço para que haja crescimento, já que é bem grande e volumoso;

Precisa de boa luminosidade;

Não precisam de podas e nenhuma manutenção. A poda só poderá ser feita nos casos em que ela precisar formar um tronco central, fora isso, não.

Em caminhos a plantação pode ser feita de 2 x 2 m ou 3 x 3 m em covas bem adubadas de 30 cm x 30 cm.

NOSSAS SEMENTES DE JACARANDA AZUL SÃO SEMPRE FRESCAS, DE PRODUÇÃO PRÓPRIA?  COMPRE NA PLANTAMUNDO.COM  CLICANDO AQUI

terça-feira, 3 de novembro de 2015

HENA - HENNA - Lawsonia inermis


A Henna só crescerá bem onde as temperaturas mínimas permaneçam acima de 11 graus Celsius. Esta planta tolera o calor extremo e longos períodos de secas. Ela cresce selvagem perto dos oásis dos desertos!! Não precisa de solos ricos nem de muita água, mas não se preocupe, se adapta bem a outros ecossistemas, já vi ela florescendo e frutificando em Miami, USA.

GERMINAÇÃO

As sementes de Henna não vão germinar simplesmente enterrando as sementes e molhando, ISSO NÃO FUNCIONA!!

COLOQUE AS SEMENTES NUM FILTRO DE CAFÉ, E MOLHE ELE COM ÁGUA SEM CLORO. Dobre o filtro varias vezes e coloque ele num saquinho ziplock, feche ele e coloque na GELADEIRA POR QUATRO DIAS.

RETIRE O ENVELOPE DA GELADEIRA E MANTENHA ELE BEM FECHADO NUM LUGAR BEM QUENTE (PODE SER ACIMA DA GELADEIRA) ESPECIALMENTE SE A TEMPERATURA NÃO ESTA ACIMA DE 30 GRAUS.

 Agora deixe as sementes por quatro dias antes de abrir o saquinho para verificar.  Abra o saquinho, desembale cuidadosamente as sementes e você deve ver pontos brancos nas sementes. Elas estão germinando!  Enrole o filtro cuidadosamente e coloque-o de volta no saco ziplock. Coloque-os de volta no local quente por mais alguns dias.

Quando veja que as sementes tem já 1 cm, retire-as com muito cuidado para não danificar nem as raízes nem a parte aérea.

Agora você pode planta-las. Se recomensa o uso de terra misturada com areia. Isso é bom para a drenagem e uma mistura natura mais parecida com seu solo de origem. 

Agora coloque delicadamente as sementes germinadas no vaso e cubra elas suavemente com 1 cm de substrato  ou terra.

Em uns poucos dias elas começarão a crescer!

CULTIVO

Se em sua região a temperatura mínima não é inferior a 11 graus, pode plantar fora no chão, caso contrario se recomenda seu cultivo em vasos, para que possa proteger as plantas do frio do inverno.

Sempre cultive ela num lugar a sol pleno.

A Henna prefere um clima quente com longos períodos de seca. Deixe que o solo de sua planta seque totalmente, e depois encha de água de uma só vez,  não um pouco de água a cada dia como se faz normalmente com as outras plantas! O solo traerá doenças e pragas e a morte a sua planta!

De tempos em tempos, um planta jovem de henna poderá derramar todas suas folhas. Se isso acontece pode os ramos em volta, e olhe sua planta de Henna com Fertilizante Orgánico Milagre para dar a ela um novo começo. Em um mês, sua planta terá um novo crescimento vigoroso.


 

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Murta de Cheiro–Murraya paniculata

Murta de Cheiro 4Murta de Cheiro 8



  • Nome Científico: Murraya paniculata
  • Nomes Populares: Murta-de-cheiro, Dama-da-noite, Jasmim-laranja, Murta, Murta-da-índia, Murta-dos-jardins, Jasmin de Azahar
  • Família: Rutaceae
    Categoria: Arbustos, Árvores, Árvores Ornamentais, Cercas Vivas
    Clima: Continental, Mediterrâneo, Subtropical, Tropical
    Origem: Ásia, Índia, Malásia
    Altura: 4.7 a 6.0 metros, 6.0 a 9.0 metros
    Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
    Ciclo de Vida: Perene

    A murta-de-cheiro é um arbusto grande ou arvoreta, que pode alcançar até 7 metros de altura. Muito utilizada para a formação de cercas-vivas, a murta-de-cheiro apresenta ramagem lenhosa e bastante ramificada. Suas folhas são pinadas, com 3 a 7 folíolos pequenos, elípticos, glabros, perenes, brilhantes e de coloração verde-escura. Durante todo o ano produz inflorescências terminais, com flores de coloração branca ou branca-creme, com perfume que lembra jasmim e flor-de-laranjeira. Os frutos são do tipo baga, oblongos, carnosos, pequenos, de coloração vermelha a alaranjada e são muito atrativos para os pássaros.

    USO Medicinal:
    • Indicações: Problemas intestinais, infecções, reumatismo, tosse
    • Propriedades: bactericida
    • Partes Utilizadas: folhas, raízes
    Na antiguidade, os ramos floridos de murta-de-cheiro eram usados para confeccionar arranjos que adornavam os cabelos das noivas. Adequada para cercas vivas formais ou informais, ela apresenta rápido crescimento quando jovem, que vai decrescendo com a idade, reduzindo sua manutenção. Para a formação de cercas vivas, plante as mudas distanciadas a meio metro umas das outras. Também é adequada para a arte do bonsai, devido às folhas pequenas e floração decorativa.

    A murta-de-cheiro é sensível a cochonilhas, pulgões, nematódios, mosca-branca e clorose férrica. Além disso é hospedeira do psilídeo Diaphorina citri, transmissor do Greening dos Citros pelo que deve ser evitado seu cultivo em áreas com cítricos.

    Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia-sombra,Cobrir o pote com claras de plástico para manter a umidade alta durante a germina o. em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado periodicamente; principalmente no primeiro ano após o plantio. Podas de formação e desfolhamento na primavera estimulam a renovação da folhagem e adensamento da planta. Aprecia o clima tropical, subtropical e mediterrâneo, tolerando o frio moderado, sem no entanto tolerar geadas fortes. Adubações semestrais e suplementação com quelatos de ferro ajudam a prevenir a clorose férrica e fortificam a planta.

    GERMINAÇÃO -  PRE-TRATAMENTO

    COLOQUE AS SEMENTES EM ÁGUA DURANTE 3 DIAS ANTES DE SEMEAR.

    Semeei em saquinhos, a uma profundidade de 1 cm. Coloque 3 sementes por saquinho.

    Manter a umidade alta durante a germinação. Não deixar secar. Coloque os saquinhos num lugar com muita luz, mas sem luz solar direta.

    A germinação geralmente ocorre em 1 a 2 semanas mas pode demorar mais.

    O CRESCIMENTO INICIAL É LENTO, mas depois vai rápido,

    SE RECOMENDA O USO DE GA3 PARA A GERMINAÇÃO E DO FERTILIZANTE MILAGRE PARA A GERMINAÇÃO E CULTIVO.




    COMPRE SEMENTES DE MURTA DE CHEIRO CLICANDO AQUI

    fonte: jardineiro.net





    terça-feira, 20 de outubro de 2015

    MILHO– Todas as variedades

     

    Image result for milho plantamundoImage result for milho plantamundoImage result for milho plantamundoImage result for milho plantamundo


    Originário da América Latina, o milho é uma das gramíneas mais cultivadas, porque produz grãos de elevado valor nutritivo, é muito empregada na alimentação humana e principalmente, na dos animais. Como elemento integrante das rações balanceadas,
    é um dos fatores mais importantes na produção de carne, leite, ovos, além de outros alimentos de origem animal.

    O milho é monóico, porque possui as flores dos dois sexos na mesma planta. Os estigmas das espigas femininas são muito  compridos, parecendo fios de cabelos. Os grãos de milho ficam juntos, uns aos lados dos outros, recobrindo a sua espiga.

    IMPORTANTE.

    A germinação do milho não apresenta muitas complicações (não precisa de pre-tratamentos nem de escarificação) mas tem sim alguns "segredos" importantes a considerar:

    1) TEMPERATURA. O milho gosta de calor para germinar, acima de 20 graus. A melhor germinação se consegue com temperaturas de 30 graus,
    mais do que isso e menos de 20 não é muito bom. Menos de 10 graus e mais de 35 e pode não ter NENHUMA germinação.

    2) TRANSPLANTE. O milho não gosta de transplante, pelo que o melhor é plantar no lugar definitivo.


    PLANTIO.
    O milho deve ser plantado em solos bem drenados, para evitar que fique encharcado ou com poças d'água, o que seria muito  prejudicial à sua cultura. Além disso, os terrenos destinados ao seu cultivo devem ser férteis ou então bem adubados.

    Quando o solo for muito ácido, deve ser feita uma calagem, ou seja, a sua correção com o emprego de cal espalhada por toda a superfície.

    O terreno para sua plantação deve ser o mais plano ou menos acidentado possível, para evitar enxurradas e para facilitar  todos os trabalhos, inclusive o acesso à lavoura.

    Quando o terreno for em declive, o plantio deve ser feito em curva de nível, o que evita enxurradas que podem destruir  toda a plantação e que permite que a água da chuva penetre mais facilmente no solo, o que traz grandes benefícios para essa cultura.

    ÉPOCA PARA PLANTIO
    Em climas quentes pode ser plantado o ano todo, mas é bom evitar a semeadura nas épocas de claor extremo, em regiões de clima mais ameno pode ser plantado de agosto até dezembro.

    PREPARO DO SOLO
    Para o plantio do milho, devemos preparar o solo arando ou mexendo pelo menos a 20-30 cm de profundidade e depois quebrar os torrões e nivelar o solo, deixando-o pronto para o plantio.

    PLANTAÇÃO
    O milho deve ser plantado em linhas ou sulcos distanciados 1 m e nos quais são colocadas 1 semente de 20 em 20 cm.
    Elas devem ser cobertas por uma camada de 3-4cm de terra ou em covas separadas 1 m umas das outras.
    MANTER O SOLO LIVRE DE PLANTAS DANHINHAS!

    COLHEITA
    Só deve ser feita quando o milho estiver com os grãos bem secos, o que podemos comprovar apertando um grão com a unha: se ele não ficar marcado é porque já está pronto e pode ser colhido.

     

    Fonte: ruralnews.com.br 

    MILHO– Todas as variedades

     

    Image result for milho plantamundoImage result for milho plantamundoImage result for milho plantamundoImage result for milho plantamundo


    Originário da América Latina, o milho é uma das gramíneas mais cultivadas, porque produz grãos de elevado valor nutritivo, é muito empregada na alimentação humana e principalmente, na dos animais. Como elemento integrante das rações balanceadas,
    é um dos fatores mais importantes na produção de carne, leite, ovos, além de outros alimentos de origem animal.

    O milho é monóico, porque possui as flores dos dois sexos na mesma planta. Os estigmas das espigas femininas são muito
    compridos, parecendo fios de cabelos. Os grãos de milho ficam juntos, uns aos lados dos outros, recobrindo a sua espiga.

    IMPORTANTE.

    A germinação do milho não apresenta muitas complicações (não precisa de pre-tratamentos nem de escarificação) mas tem sim alguns
    "segredos" importantes a considerar:

    1) TEMPERATURA. O milho gosta de calor para germinar, acima de 20 graus. A melhor germinação se consegue com temperaturas de 30 graus,
    mais do que isso e menos de 20 não é muito bom. Menos de 10 graus e mais de 35 e pode não ter NENHUMA germinação.

    2) TRANSPLANTE. O milho não gosta de transplante, pelo que o melhor é plantar no lugar definitivo.


    PLANTIO.
    O milho deve ser plantado em solos bem drenados, para evitar que fique encharcado ou com poças d'água, o que seria muito
    prejudicial à sua cultura. Além disso, os terrenos destinados ao seu cultivo devem ser férteis ou então bem adubados.

    Quando o solo for muito ácido, deve ser feita uma calagem, ou seja, a sua correção com o emprego de cal espalhada por
    toda a superfície.

    O terreno para sua plantação deve ser o mais plano ou menos acidentado possível, para evitar enxurradas e para facilitar
    todos os trabalhos, inclusive o acesso à lavoura.

    Quando o terreno for em declive, o plantio deve ser feito em curva de nível, o que evita enxurradas que podem destruir
    toda a plantação e que permite que a água da chuva penetre mais facilmente no solo, o que traz grandes benefícios para essa cultura.

    ÉPOCA PARA PLANTIO
    Em climas quentes pode ser plantado o ano todo, mas é bom evitar a semeadura nas épocas de claor extremo, em regiões de
    clima mais ameno pode ser plantado de agosto até dezembro.

    PREPARO DO SOLO
    Para o plantio do milho, devemos preparar o solo arando ou mexendo pelo menos a 20-30 cm de profundidade e depois
    quebrar os torrões e nivelar o solo, deixando-o pronto para o plantio.

    PLANTAÇAO
    O milho deve ser plantado em linhas ou sulcos distanciados 1 m e nos quais são colocadas 1 semente de 20 em 20 cm.
    Elas devem ser cobertas por uma camada de 3-4cm de terra ou em covas separadas 1 m umas das outras.
    MANTER O SOLO LIVRE DE PLANTAS DANHINHAS!

    COLHEITA
    Só deve ser feita quando o milho estiver com os grãos bem secos, o que podemos comprovar apertando um grão com a unha:
    se ele não ficar marcado é porque já está pronto e pode ser colhido.

     

    Fonte: ruralnews.com.br 

    sexta-feira, 9 de outubro de 2015

    GRAMA AMENDOIM–AMENDOIM FORRAGEIRO–Arachis pintoi

    Grama Amendoim 1

    Aprecia locais ensolarados. Suporta o pisoteio desde que não seja muito intenso. É perfeita para cobrir taludes e rampas.

    CULTIVO

    Preparar o terreno, aerando bem o solo, adicionando composto orgânico e adubos orgânicos de gado bem curtido, cerca de 1 kg/m2, incorporando bem e nivelando para o plantio.

    Semear em embalagens para mudas ou copinhos plásticos de 200 ou 300 ml, fazendo dois cortes no fundo para a saída da água de regas

    Utilize substrato para mudas ou composto orgânico, umedeça  e semee, enterrando as sementes a 1 cm de profundiade.

    Manter o cultivo protegido do sol direto, sempre conservando a umidade da terra. O Amendoim forrageiro apresenta razoável resistência à seca e ao frio e prefere solos de média a boa fertilidade.

     

    Quando as mudas estiverem desenvolvidas, levar para o canteiro preparado com espaçamento de 25 a 35 cm de distância, em linhas desencontradas (rapidamente será fechado o espaço entre elas, formando um denso tapete).

    Se recomendam regas frequentes nas épocas quentes ou quando não houver chuvas.

    Para fazer a propagação vegetativa de mudas basta separar as touceiras ou pelos raminhos enraizados, colocando em local definitivo.

    COMPRE SEMENTES DE GRAMA AMENDOIM CLICANDO AQUI

    CULTIVO DE RIZOMAS DE LUPULO

    Grow Hops for Brewing Beer Step 1
    • Plante os rizomas apenas recebidos para evitar que desidratem.

    Grow Hops for Brewing Beer Step 2

    Escolha o lugar de plantio. 

    Se recomenda um lugar que receba 6-8 horas de sol direto diariamente, mas sem receber o sol nas horas do meio dia.

    Se recomenda que o lugar tenha muito espaço vertical, já que o Lúpulo pode crescer até 8 metros ou mais.

    SOLO BEM DRENADO. O Lúpulo não gosta de solos alagados!

    Grow Hops for Brewing Beer Step 3

    Prepare o solo, remova as ervas daninhas e as pedras.

    Fertilize o solo com materia orgánica, como borra de café ou folhas secas trituradas.

    Grow Hops for Brewing Beer Step 4

    Se recomenda um espaçamento de 90 cm entre cada rizoma.

    Grow Hops for Brewing Beer Step 5

    Plante os rizomas a 10 cm de produndidade, com MUITO CUIDADO de não danificar as brotações.  Plante os rizomas em forma horizontal com as raízes para baixo e as brotacões para acima.

    Cubra os rizomas com terra orgánica leve ou substrato, SEM APERTAR.

    MANTENHA ÚMIDO E MOLHE ABUNDANTEMENTE ATÉ QUE AS ÇROTACOÕES APAREÇAM NA SUPERFÍCIE.

    Grow Hops for Brewing Beer Step 6

    Quando as plantas começem a crescer uns 15 cm, tem que ser treinadas para crescer verticalmente subindo num arame ou armação semelhante.

    Corte as brotações danificadas ou que não pareçam sadias.

    Continue treinando as brotações para subir, até que elas não precisem de mais ajuda.

    De cada rizoma brotarão varias trepadeiras entre 2 e 4!Grow Hops for Brewing Beer Step 7

    Cuide de suas plantas:

      Depois de alguns meses de crescimento, corte as folhas da parte de baixo até 1 metro de altura, isto evitará ou diminuirá o avanço de doenças desde o solo.

    Grow Hops for Brewing Beer Step 8

    Não deixe crescer  plantas danhinas na base de suas plantas de Lúpulo. Molhe diariamente, especialmente com altas temperaturas.

    Cuidado das plantas após a colheitaGrow Hops for Brewing Beer Step 13

    Depois da colheita pode as plantas a 90 cm. A primeira geada matará a parte aérea das plantas, e após disso você deve cortar as plantas ao rás do solo e cobrir com palha pelo resto do inverno,

    Se sua área não tem geadas, o melhor será possivelmente retirar os rizomas da terra, e guardar numa sacola na geladeira para iniciar o ciclo novamente na primavera.

    Grow Hops for Brewing Beer Step 14

    Se deixou os rizomas na terra, na primavera terá que remover a terra e irrigar para facilitar uma nova brotação.

    terça-feira, 6 de outubro de 2015

    Purple Poppy Mallow– Papoula Roxa - Callirhoe involucrata

    Callirhoe_involucrata 1

    Germinação:

    Para as melhores taxas de germinação, deixe as sementes em água, durante uma noite, em seguida, misture as sementes com areia umedecida e guarde-os na geladeira durante 30 dias antes do plantio.

    Plantio:

    Retire as sementes da geladeira e deixe em molho em água por 2u horas antes de semear.
    Semear as sementes tratadas 1/2 cm  abaixo da superfície do solo. Plantar com espaçamento de 30-50 cm.
    Esta planta cresce bem em ambientes secos e rochosos, e solos povres.

    IRRIGAR COM MUITA MODERAÇÃO OU NÃO IRRIGAR SE SUA REGIÃO TEM BOAS CHUVAS.

    domingo, 4 de outubro de 2015

    Limão–Laranja–Tangerina– Lima–Lime–Citrus em geral

    1. DEIXE AS SEMENTES EM MOLHO POR 24 HORAS.Germinate Orange Seeds Step 3.jpg                                                                                                                                           

      Se tem ácido giberelico, ainda melhor, deixe as sementes em molho por igual período.

    2. Coloque as sementes em um papel toalha úmido dobrado…ou MELHOR AINDA num filtro de caféGerminate Orange Seeds Step 4.jpg                         

      Coloque as sementes em um papel toalha úmido dobrado e então dobre-o novamente para que as sementes fiquem totalmente cobertas. É necessário que elas permaneçam úmidas durante todo o processo. Se elas secarem, talvez não germinem.

    3. Coloque o papel toalha em um saco de sanduíche dobrável.                Germinate Orange Seeds Step 5.jpg

      Esse saco manterá as sementes úmidas, mas você também deve permitir um pouco de circulação de ar. É como se você estivesse criando uma pequena estufa para as sementes.

    4. Mantenha o saco com as sementes em um ambiente aquecido.

      Germinate Orange Seeds Step 6.jpg

      • Germine-as em um local onde a temperatura permaneça entre 21° C e 24° C.

    5.

    Se necessário, umedeça novamente o papel toalha ou filtro.

    Germinate Orange Seeds Step 7.jpg                                                        Verifique as sementes periodicamente. Lembre-se que é essencial que elas estejam úmidas e aquecidas.

    6.

    Espere cerca de duas semanas.Germinate Orange Seeds Step 8.jpg                                       

    As sementes de citrus levam cerca de duas semanas para germinar, embora esse tempo possa variar em alguns dias.

    7.

    Plante as sementes em vasos pequenos.Germinate Orange Seeds Step 9.jpg                      

    Assim que elas terem rachado e você conseguir ver uma pequena raiz emergindo, elas precisam ser plantadas em um vaso pequeno com substrato para mudas.

    8.

    Transplante

    Germinate Orange Seeds Step 10.jpg                                  Mova as plântulas para vasos maiores ou plante-as no solo após terem desenvolvido dois ou três conjuntos de folhas.

    Cultive laranjeiras em locais ensolarados com terra úmida.

    quinta-feira, 1 de outubro de 2015

    MAGNÓLIA - Magnolia grandiflora

    Magnolia grandiflora

    Para quebrar a dormência natural destas sementes de clima temperado, é necessário por as sementes na geladeira durante 3 a 5 meses .  Use uma sacola plástica ziplock contendo áreia de rio levemente úmida.

    Passado esse tempo remova as sementes da geladeira e da sacola e lave elas bem.

    Plante as sementes em embalagens para mudas ou copinhos plásticos, cobrindo com 1/2 centimetro de terra. Use terra leve, rica em matéria orgánica, ou substrato para mudas.

    Molhe abundantemente e depois mantenha as embalagen apenas úmidas, mas sem exagerar, para evitar os fungos.

    As sementes germinarão em 4-6 semanas

    CULTIVO

    É uma árvore de grande porte, não se esqueça na hora de plantar!

    Se adapta tanto a sol pleno como sombre parcial.

    Se adapta a maioria dos tipos de solo, desde que sejam bem drenados.

    Tolerância média á seca.

    ALTO TOLERÂNCIA AO AR SALINO!

    quinta-feira, 24 de setembro de 2015

    JACARATIÁ – Jacaratia spinosa


    Jaracatiá (Jacaratia spinosa (Aubli) A. DC.) é uma árvore neotropical da família Caricaceae), a mesma família do mamoeiro. Originária da Mata Atlântica, a distribuição do jaracatiá abrange os estados desde Minas Gerais ao Rio Grande do Sul.
    Outros nomes populares: Mamoeiro-bravo, Mamoeiro-do-mato, Mamãozinho,Mamuí.

    GERMINAÇÃO

    Quebra de Dormência:  Não há necessidade. Não achamos informação técnica, mas devido as características da germinação indicadas abaixo, sugerimos submergir as sementes em GA3 por 48 antes de semear

    Colocar as sementes para germinação, logo que recebidas, em canteiros semi sombreados contendo substrato para mudas ou terra orgânica leve. A taxa de germinação é variável, mas sempre muito baixa e normalmente não superior ao 10%. Também pode ser errática e demorar até 2 meses.

    Transplantar as mudas para embalagens individuais quando com 4-5 cm.

     

    CULTIVO:

    Árvore de crescimento rápido, pode atingir  2 metros de altura já no primeiro ano de plantio no campo. Irrigar abundantemente no primeiro ano de plantio, depois resiste as secas. Uma ves estabelecida resiste geadas muito leves. A planta aprecia terrenos porosos e ricos em matéria orgânica, com pH entre 5,0 a 6,5.

    Começa a frutificar a partir do 3 ou 4 ano de plantio quando tratada adequadamente.

    IMPORTANTE:  Se recomenda plantar pelo menos 3 arvores para que ocorra polinização cruzada e uma grande produção dos frutos (200 a 800 frutos por árvore).
    Compre sementes e/mudas de Jacaratia no website da PLANTAMUNDO, CLIQUE AQUI

    terça-feira, 8 de setembro de 2015

    ERVA MATE–Ilex paraguariensis

    GERMINAÇÃO:  MUITO IMPORTANTE!

    A dormência das sementes tem um significado ecológico importante, conferindo às sementes resistência à ingestão por animais, ao calor, ao frio, ao fogo e aos demais agentes naturais.  A regeneração de comunidades vegetais a partir de sementes depende, em grande parte, da capacidade da semente "reconhecer" se o ambiente no qual se encontra é favorável à sobrevivência da sua descendência. Assim, o processo de sucessão ecológica, que é a forma como a vegetação e também as florestas se regeneram, só ocorre graças à capacidade das sementes das diferentes espécies e dos diferentes estádios sucessionais "aguardarem" a ocasião certa para germinar.

    Em diversas espécies, como erva-mate, araticum, pêssego, maçã e ameixa, ocorre a dormência morfológica, ou seja, as sementes são dispersas com o embrião morfologicamente imaturo. Para que a semente germine é necessário um determinado período de tempo, variável com a espécie, até o completo desenvolvimento do embrião. Esse mecanismo de dormência é conhecido também como imaturidade do embrião ou embrião rudimentar. A estratificação das sementes é o método mais indicado para promover o desenvolvimento do embrião.

    As sementes são enterradas na areia fina por aproximadamente seis meses, num processo chamado de escarificação (camadas alternadas de sementes e areia úmida). Depois desse período as sementes são colocadas para germinar numa sementeira, sendo que a germinação ocorre após mais dois meses. Depois elas são passadas para “saquinhos”, onde ficam de quatro a seis meses na estufa para atingirem um padrão de 15 a 20 cm, quando podem ir para o campo.

    As técnicas de plantio, apesar de não serem complexas, requerem atenção. Para que o cultivo desta planta seja realizado com sucesso é preciso saber que os melhores dias para o plantio são os dias sem sol. A plântula é muito sensível ao sol, por isso exige sombreamento até que a planta atinja alguma maturidade. As plantas nativas se reproduzem por meio de pássaros que ingerem o pequeno fruto e defecam sua semente já escarificada.

    COMPRE SEMENTES DE ERVA MATE CLICANDO AQUI

     

    Para sementes de erva-mate recomenda-se a estratificação em areia úmida por 150 dias.

    segunda-feira, 7 de setembro de 2015

    Long Coriander– Chicoria do Norte–Coentro de Folhas Grandes - Culantro - Mexican Coriander - Eryngium foetidum

    Sendo uma planta nativa do Caribe e América Central, precisa de calor para germinar bem, mas não calor demais, a temperatura ideal de germinação é de 24-27°C.  A germinação demora entre 2 a 4 semanas.

    Como não gosta de transplante, o melhor e plantar 20-30 sementes numa jardineira onde as plantas irão crescer em forma definitiva. Cobrir apenas as sementes com 1 ou 2 mm de substroto leve, não enterrar!

    Recentes estudos demostraram que se bem o cultivo tradicional deste coentro é no sol pleno, é muito melhor seu cultivo com sombra parcial (sombrite 60 a 70%)  com um grande incremento na produção de folhas e demora na floração. Mas oense bem, o cutlivo em estudas sob estas condiçoes é tambem mais complicado, com relaçao a fungos e doenças.

    Irrigue as jardineiras tantas vezes seja necessário para manter o substrato úmido mas não alagado, lembrese que quantas mas folhas tenha uma planta mas água precisará!

    COMPRE SEMENTES DE ESTA PLANTA CLICANDO AQUI

    terça-feira, 11 de agosto de 2015

    JILÓ - JILO - Solanum gilo



    Cultura do jiló (Solanum gilo)


    O jiló (Solanum gilo) é uma planta anual, de origem desconhecida, pertencente à família das solanáceas (Solanaceae).
    No Brasil a produção está concentrada principalmente nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. O estado do Rio de Janeiro é o maior produtor nacional respondendo por 32% da produção.

    Clima e época de plantio
    Por ser uma planta de clima quente e muito exigente em temperatura a época de plantio mais indicada para o jiló encontra-se entre os meses de setembro a fevereiro, sendo que também é cultivado ao longo do ano, porém em regiões de baixas altitudes e que apresentam inverno suave, visto que a cultura é bastante sensível ao frio.

    Escolha e preparo do solo
    Em relação ao tipo de solo por ser uma cultura rústica, em relação às demais solanáceas, o jiló é menos exigente em nutrientes e mais tolerante à acidez, motivo pelo qual geralmente não se fazem aplicações de calagem para o seu
    cultivo
    O jiló apresenta melhor desenvolvimento em solos de textura areno-argilosa, embora apresente bons rendimentos e capacidade de adaptação a variados tipos de solo. Por ser uma cultura intolerante ao excesso de água exige solos bem drenados e cuidados na irrigação.
    Em relação à necessidade de calagem, de acordo com a análise de solo recomenda-se fazer a correção do mesmo quando estiver com pH abaixo de 5,5 e o teor de alumínio for superior a 0,2 cmolc/dm³. O preparo do solo é caracterizado por uma aração e/ou gradagem de maneira que fique bem nivelado e fofo. Após o preparo do solo deve-se fazer o preparo das covas e as adubações orgânica e química, baseadas na análise de solo, sendo que ambos os procedimentos devem ser feitos com antecedência ao plantio das mudas.
    Adubação orgânica
    A importância da adubação orgânica para a cultura ressaltando que a mesma é muito benéfica principalmente se for feita nos 30 dias que antecedem o plantio das mudas (desde que seja farta). Na adubação orgânica pode ser usado esterco puro de galinha (2 litros de esterco por metro de sulco) além de outras fontes de matéria orgânica,  como fontes alternativas 5-8 ton/ha de esterco de ave; 10-15 ton/ha de esterco de cama de ave ou composto orgânico; e 20-30 ton/ha de esterco de curral/ha.

    Implantação da cultura: plantio e semeadura
    Existem basicamente dois métodos a serem seguidos pelo produtor no plantio, ambos envolvendo processos de formação de mudas para posteriormente realizar-se o transplante:
    1.  Plantio em sementeiras, efetuando-se posteriormente a repicagem para copinhos de papel de jornal contendo uma mistura de solo com adubos; e transplante para o campo.
    2. Formação das mudas em bandejas de isopor com 128 células, contendo substrato; procedendo-se logo em seguida ao transplante.
    Visando favorecer a produtividade e a longevidade da cultura, o autor recomenda espaçamentos largos de aproximadamente 110-150 x 70-100 cm.
    A produção de mudas pode ser feita:
    1. De modo tradicional, ou seja, com semeadura em canteiros e repicagem para copinhos de papel utilizando-se substrato caseiro e posterior transplantio para o local definitivo.
    2.  Pelo método mais atual, que permite a obtenção de mudas mais uniformes e saídas e preconiza o uso de bandejas de isopor com substrato comercial que oferece maior segurança ao produtor por ser isento de pragas e doenças além de vir com os fertilizantes necessários.
    3.  Aquisição das mudas por meio de produtores especializados.
    O transplantio das mudas para o local definitivo é feito quando as mudas apresentam em torno de 4-6 folhas definitivas, sendo que, produtor deve realizar uma rigorosa seleção das mudas a serem transplantadas, buscando eliminar aquelas que possivelmente possam ser portadoras de doenças ou que apresentem qualquer tipo de anomalia. No local destinado ao plantio definitivo das mudas as covas devem ter medidas aproximadas de 25 x 25 cm, cerca de 15 cm de profundidade e ao serem transplantadas as plantas
    devem ficar a uma profundidade maior em relação à que se encontravam durante sua fase de formação.
    Sistemas de cultivo
    • o convencional, que preconiza a realização de um manejo padronizado e baseado em recomendações técnicas para a cultura, considerando operações de preparo (aração e gradagem) e correção do solo (adubação), de preparo das sementes, irrigação, tratos culturais e colheita;
    • cultivo protegido, feito em casas de vegetação ou túneis onde a cultura desenvolve-se em um ambiente alterado climaticamente o que possibilita ao produtor ter um melhor controle sob o desenvolvimento da cultura.
     Sistemas de irrigação
    A irrigação seja feita somente no período seco (outono-inverno), quando necessário. A irrigação recomendada, em especial a localizada – por gotejamento, é um fator preponderante no desenvolvimento dessa cultura.
    Porém os sistemas de irrigação mais usuais nesta cultura são por Infiltração (sulcos) ou aspersão.
    NOTA: NÃO SE RECOMENDA O USO DE ASPERSÃO JÁ QUE ESTE SISTEMA RESULTARÁ NA DISSEMINAÇÃO DE DOENÇAS;
    Tratos culturais
    Os principais estão voltados para a irrigação que é recomendada principalmente para o período seco e para o uso de estacas (estaqueamento) utilizando-se varas de aproximadamente 80 cm de comprimento. Manter limpo o terreno cultivado durante todos os estádios de desenvolvimento da cultura (não existe nenhum herbicida registrado para o controle de plantas daninhas na cultura), com  capinas realizadas manualmente ou com auxílio de maquinário (microtrator). Como alternativa recomenda-se o uso de Mulching (cobertura morta com plástico preto,  método associado principalmente ao tipo de irrigação por gotejamento).

    • Principais doenças
    1- Requeima (Phytophthora infestans): O fungo penetra a planta através de aberturas naturais ou ferimentos penetra a planta colonizando os tecidos e provocando a murcha das plântulas (em sementeiras).  Sua disseminação ocorre principalmente pelo escoamento de água no solo, por mudas e solo (aderido a implementos agrícolas) contaminados. As condições favoráveis ao seu desenvolvimento estão relacionadas a fatores como: temperatura (entre 22-28 ºC), longos períodos de chuva e solos com má drenagem. Seu controle pode ser feito tomando-se algumas medidas preventivas tais como: não realizar plantios em períodos quentes e úmidos; plantar em solos com boa drenagem; uso de cultivares resistentes; não
    fornecer água em excesso; e fazer rotação de culturas com gramíneas (por cerca de 3 anos).
    2- Antracnose (Colletotrichum gloesporioides):  ocasiona danos mais agravados nos frutos caracterizados por lesões pardas e deprimidas. As condições propícias ao seu desenvolvimento são principalmente temperatura e umidade elevadas. O controle pode ser feito utilizando-se cultivares resistentes (Tinguá).
    3- Mancha de estenfílio (Stemphylium solani): Ataca as plantas na fase de muda e quando estão adultas, ocasionando o surgimento de lesões pardas e pequenas. Seu controle pode ser feito com tratamento químico (uso de fungicidas cúpricos); realizando-se o plantio em área arejada; fazer rotação de culturas; destruir os restos culturais ao final de cada ciclo da cultura; e uso de sementes provenientes de frutos sadios.
    4- Nematóides (Meloidogyne sp.): A sintomática da doença caracteriza-se principalmente pelo aparecimento de áreas engrossadas e encaroçadas (galhas) nas raízes, além do amarelecimento das folhas mais velhas, podendo evoluir nos casos mais severos para murcha e até a
    morte da planta. O seu controle recomendam-se práticas como a não realização do plantio em áreas onde anteriormente houve incidência da doença; a rotação de culturas; e o plantio em solo esterilizado ou livre de
    nematóides.
    5- Murcha bacteriana (Pseudomonas solanacearum): Ataca as plantas causando podridão das raízes e escurecimento dos vasos, podendo também aparecer em alguns casos sintomas típicos de murcha na parte aérea.
    O controle da doença pode ser feito através do isolamento dos focos da doença; de medidas preventivas; rotação de culturas com gramíneas; cuidados na irrigação; e com a procedência da água.
    •  Principais pragas
    1- Lagarta rosca:  Causa danos às raízes e à base do caule na região do coleto da planta, ou pouco abaixo da superfície do solo, atacando a planta após a germinação e no período deperfilhamento.
    2- Mosca Branca: Ocasiona danos diretos através da sucção da seiva da planta, além de injetar toxina nas folhas durante o ataque reduzindo a fotossíntese e provocando secreções açucaradas que favorecem o aparecimento de outras pragas como formigas, ou doenças, como os vírus e fungos. Os sintomas são percebidos principalmente nos frutos, que após o ataque apresentam-se sem coloração, totalmente brancos e fora do padrão comercial, além de apresentarem amadurecimento irregular, prejudicando sua qualidade comercial. Além destas, são também pragas características da
    cultura o pulgão e o tripes.
    Colheita
    Recomenda-se que a colheita seja iniciada com os frutos ainda imaturos  e as sementes tenras, visto que os frutos maduros não são adequados para consumo e, portanto não possuem interesse comercial.

    As colheitas iniciam-se aproximadamente 80-100 dias após a semeadura, podendo estender-se por mais de 100 dias, o que possibilita inclusive a realização de uma nova colheita na primavera seguinte, após o inverno (caso seja feita uma cobertura com nitrogênio e recomecem as irrigações). O processo da colheita é feito manualmente , podendo o mesmo estender-se a três meses ou mais, dependendo das condições fitossanitárias e do manejo ao qual está sendo submetida a cultura.

    O rendimento oscila entre 20-30 ton/ha, e que durante a comercialização os frutos. Durante a seleção dos produtos para comercialização são priorizados alguns fatores imprescindíveis para a obtenção de um produto final de qualidade:
    1- Ausência de lesões: A presença de lesões reduz o valor do produto além de
    ser porta de entrada para fungos e bactérias e aumentar a perda de água ocasionando murchamento.
    2- Boa aparência e aspecto: Esta característica assegura que o produto foi colhido no período correto de maturação e, portanto, apresenta todas as
    suas propriedades conservadas como bons valores nutricionais, sabor característico e possui um maior tempo de conservação.
    3- Limpeza e higiene: Uma hortaliça limpa e higienizada representa um produto saudável e livre de contaminações.
    4- Ausência de manchas: A presença de manchas reduz o valor do produto devido ao escurecimento ocasionado pelas mesmas na área afetada, além de revelar que a hortaliça apresentou um amadurecimento desigual.
    Fonte: Boletim Técnico – Gustavo Cardoso Gonçalves

    terça-feira, 4 de agosto de 2015

    Sino Dourado–Forsitia–Forsythia

    Sino Dourado 8

    O Sino Dourado é uma planta de clima temperado para germinar as sementes em áreas sem frio intenso, coloque-as na geladeira por um período de 30 dias.

    Depois plante em substrato ou terra fina de boa qualidade cobrindo apenas (1mm de profundiade). PLANTE EM INVERNO, já que a temperatura ideal de germinação é de 15°C, sendo que temperaturas mmuito maiores podem inhibir totalmente a germinação.

    Mesmo em condiçoes ideais a germinação pode demorar de 30 a 90 dias.

    É uma planta que não pe exigente em materia de solos. Se cultiva a sol pleno, mas em área mais quentes resulta imprescindível proteger as plantas das horas mais intensas do sol.