quarta-feira, 31 de agosto de 2016

SEMPERVIVUM - SUCULENTAS

CULTIVO DESDE SEMENTES
1

Encha uma bandeja para sementes com uma mistura de boa drenagem composta de 2 partes de areia grossa e uma parte de perlita . Deixe a parte superior da bandeja (1 cm) vazia.
2

Polvilhe as sementes de sempervivum sementes em toda a superfície do solo. Distribua as sementes uniformemente. Aperte as sementes suavemente sem enterrar!

Espalhe uma camada muito fina  de areia fina sobre as sementes para ajudar a manter a umidade mas  ainda permitindo que a luz chegue nas sementes .
4

Molhe as sementes com um pulverizador o borrifador, NUNCA USE UMA MANGUEIRA, já que a força da água enterrará as sementes. Borrife abundantemente de maneira tal que o primeiro cm do solo fique sempre úmido. Manter este nível de umidade durante o processo de germinação sem nunca alagar.
5

Cubra a bandeja de mudas com um filme plástico para segurar o calor ea umidade . 

Expor as sementes de sempervivum a uma luz muito brilhante mas sem sol direto, durante seis a oito horas todos os dias.

Preste atenção para a germinação em 2-5 semanas. Retire o filme plástico , logo que as mudas começem a nascer. Melhorar a circulação de ar em torno das mudas  deixando 1 planta a cada dois centímetros .
8

Diminuir a irrigação assim as mudas comecem a emergir.

Transplante as mudinhas a vasinhos a partir de 10 cm, assim que elas alcamcem uns 3 cm de altura
10 
Mantenha as mudas de sempervivum plantadas individualmente em um local quente , protegido até que amadureçam e assumir a sua forma de roseta característica , e depois transplantá-las em vasos permanentes ou diretamente em o jardim. 

COMPRE SEMENTES DE SEMPERVIVUM  CLICANDO AQUI

CHUVA DE OURO - Cassia Imperial - Cassia fistula e outras espécies de Cassia

 
A Chuva de Ouro, Cassia fistula (Fabaceae) propaga-se por sementes, e para promover a produção das mudas faz-se necessário superar a dormência natural das sementes que é causada pela impermeabilidade do tegumento à água. 

Num trabalho científico publicado pela Universidade Federal de Santa Catarina a maior porcentagem de emergência das plântulas de C. fistula foi observada para sementes escarificadas com lixa d’água nº 80 na região lateral da sementes.

Recomendamos também a imersão em GA3 (Ácido Giberélico) após lixar as sementes, até notar que as sementes ficam maiores, ou seja absorvem o liquido.

Cobrir com uma fina camada de substrato peneirado e não deixar que secar regar de 1 a 2 vezes por dia.

Mantenha em local com bastante claridade, mas que não receba luz direta do sol.
Transplantar para o lugar definitivo quando as mudas tenham 40-50 cm.

Compre sementes de CASSIA IMPERIAL clicando aqui

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

DICONDRA - Dichondra repens

A dicondra é uma erva prostrada, rizomatosa e de textura herbácea, semelhante aos trevos. Sua ramagem é arroxeada e bastante ramificada. As folhas são reniformes (em forma de rim), arredondadas, como orelhas de rato, o que lhe valeu o nome popular. As cores variam entre o verde-escuro, prateado e até mesmo o verde-limão, geralmente com página inferior prateada. Apresenta pequenas flores solitárias, sem relevância ornamental. Algumas variedades de dicondra apresentam flores ornamentais.

A dicondra é uma excelente forração, substituindo o gramado com maestria, principalmente em locais semi-sombreados. No entanto não é tão resistente ao pisoteio, ficando com um aspecto um pouco amassado, demorando um pouco para se regenerar. Apresenta uma textura delicada e densa, formado um tapete alto e macio, cobrindo bem o solo. Utilize-a em áreas de baixo tráfego, entre pisantes e entre vãos de pedras e escadarias. Também pode ser plantada em vasos, como folhagem pendente.

 Necessita de uma temperatura mínima de 20 ºC no solo para uma boa germinação. DEMORA 20 25 DIAS EM GERMINAR.

A semeadura se faz igual que a grama: preparar o terreno, eliminar plantas daninhas, adubar, etc. 

Deve cultivada sob meia-sombra ou luz difusa, em solo fértil, destorroado, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado periodicamente. Quando bem estabelecida, é mais resistente à seca que os gramados, principalmente à meia-sombra. Não tolera geadas ou estiagem prolongada. De baixa manutenção, exige duas fertilizações por ano e cortes mensais. Multiplica-se por sementes ou por divisão da ramagem enraizada.

Fonte: jardineiro.net

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

ENDIVIA - ENDIVIAS - CHICÓRIA - Todas as variedades - Chicorium sp



Pre-tratamento de Germinação

Coloque as sementes na geladeira por 2 a 4 semanas antes de semear. 

A temperatura ideal de germinação (25 a 30 graus) é bem mais alta que a temperatura ideal del cultivo!

Clima

A temperatura ideal para cultivar endivias se situa entre 12°C e 22°C, embora existam cultivares que toleram temperaturas mais baixas e outros que toleram temperaturas um pouco mais altas. Temperaturas acima de 25°C geralmente induzem a planta a produzir folhas menos desenvolvidas e a florescer precocemente.

Luminosidade

As endivias e chicórias podem crescer sob sol direto ou na sombra parcial, desde que haja uma boa luminosidade. As folhas de plantas cultivadas sob sol direto e altas temperaturas normalmente ficam mais amargas.

Solo

As plantas precisam de solo bem drenado, fértil e rico em matéria orgânica. O pH ideal do solo vai de 5,5 a 7. Não é necessário que o solo seja rico em nitrogênio.

Irrigação

A chicória deve ser irrigada com frequência para que o solo não resseque.

Plantio

As sementes podem ser plantadas em sementeiras ou módulos, e o transplante pode ser feito quando as mudas têm de 4 a 6 folhas, de preferência em dias nublados ou no fim da tarde, principalmente se a temperatura ambiente está alta, pois a muda pode murchar e morrer se o transplante ocorrer quando o tempo está quente e seco.
As sementes também podem ser plantadas diretamente no local definitivo da horta em regiões de clima ameno. Posteriormente algumas mudas podem ser transplantadas ou colhidas para que se fique com o espaçamento adequado.
O espaçamento recomendado depende do cultivar e das condições de cultivo, indo de 20 a 30 cm entre as linhas de plantio e 15 a 30 cm entre as plantas para almeirões e radicchios, e de 30 a 50 cm entre as linhas de plantio, com 25 a 40 cm entre as plantas, para endívias ou escarolas.
As chicórias também podem ser cultivadas em vasos e jardineiras de tamanho médio ou grande.
Branqueamento das folhas de chicória usando vasos para cobrir as plantas
Branqueamento das folhas de endivia usando vasos para cobrir as plantas

Tratos culturais

Retire as plantas invasoras que estiverem competindo por recursos e nutrientes.
Uma prática que pode ser realizada em endivias é o branqueamento ou estiolamento. Tem o objetivo de deixar as endivias menos amargas, mais claras e mais tenras, e consiste de deixar as plantas privadas de luz antes da colheita, durante aproximadamente 15 dias. Para tal existem diversos métodos, como amontoar e amarrar as folhas externas de forma a privar as folhas mais jovens de luz, colocar um objeto (por exemplo um prato ou vaso) sobre o centro de cada planta, ou cultivar em vaso e cortar todas as folhas da planta, deixando que a planta rebrote em um local escuro até o momento da colheita.

Colheita

A colheita pode ocorrer de 50 a 100 dias depois da semeadura, dependendo do cultivar plantado e das condições de cultivo. Os cultivares que têm folhas soltas podem ter estas colhidas individualmente quando necessário. As plantas que são totalmente cortadas na colheita, podem rebrotar e proporcionar novas colheitas.

 FONTE: HORTA.INFO

terça-feira, 16 de agosto de 2016

HEUCHERA - HEUCHERAS

Cultivando Heucheras De Semente


COLOQUE AS SEMENTES DE HEUCHERA NA GELADEIRA POR 60 DIAS ANTES DE GERMINAR.
 
AS SEMENTES DE HEUCHERA PRECISAM DE LUZ PARA GERMINAR, NÃO ENTERRE AS SEMENTES!!! Aperte as sementes sobre a superfície, e molhe com um pulverizador, já que se molhar com uma mangueira a força da água vai enterrar as sementes, e não vão nascer.
TEMPERATURA DE GERMINAÇÃO: 13 A 20 GRAUS.

Após o indicado acima e em condições adequadas germinam em 10 a 60 dias.


Para seu cultivo, se recomenda o uso de substrato para mudas misturado com perlita.

Umedecer a mistura do solo até que esteja úmido, mas não molhado. Heucheras não vai prosperar em um meio de cultivo pesado, molhado.


Cobrir cada bandeja de sementes com um saco de plástico transparente e colocar a bandeja num lugar muito luminoso mas sem sol direto. Não deixe as sementes germinar e secar o solo ... se necessário, pulverize ocasionalmente para manter a superfície úmida.  

Assim que as plantinhas aparecerem, remova o saco de plástico e comece a regar as bandejas a partir do fundo.
 
As mudas de Heuchera desenvolvem uma raiz longa do centro em uma idade muito nova, assim que devem ser transplantadas pela primeira vez assim que as mudas apresentem um segundo jogo das folhas. Continuar a usar a mesma mistura de solo com o vermiculita ou perlita e molhando desde o fundo. 

 À medida que as mudas cresçam, transplante-as para recipientes maiores como faria com qualquer outra mudas.
 

COMPRE SEMENTES DE HEUCHERA ARCO IRIS CLICANDO AQUI  

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Como plantar chalotas no jardim

Muitas pessoas preferem plantar chalotas em vez de cebolas devido ao sabor delicado que estas acrescentam aos mais variados preparados culinários. Saiba como plantar chalotas no jardim e confira aos seus pratos um toque exclusivo dos sabores da “Nouvelle Cuisine”.

A origem das chalotas

As chalotas têm o nome científico de Allium ascalonicum e, à semelhança dos alhos e das cebolas, pertencem à família das Liláceas. Trata-se de uma planta bulbosa que é originária da Ásia central e o seu nome vem de Ascalão, uma cidade palestina. Durante o século XI, com a Primeira Cruzada, a chalota foi levada para o Continente Europeu, nomeadamente para França e aí revolucionou por completo a cozinha francesa na confeção das refeições mais luxuosas e requintadas.

A constituição de uma chalota

Apesar de ser da mesma família que as cebolas e os alhos, a chalota oferece um paladar mais doce e agradável que os demais. É um vegetal que tem bulbos ovais que são comestíveis e muito saborosos. A sua fisionomia apresenta um caule verde com folhas longas, finas e cilíndricas (geralmente uma por bulbo) e flores roxas. Os bolbos da chalota são brancos no interior e roxos no exterior e encontram-se todos amarrados entre si, à semelhança dos dentes de uma cabeça de alho. As folhas verdes que estão ligadas à chalota e que se apresentam acima do solo são conhecidas como cebolinhas e estas, por sua vez, são muito utilizadas em saladas, principalmente no Verão, pois combinam muito bem com o pepino e com o tomate.

A melhor altura para plantar chalotas

As chalotas são uma planta de cultivo perene que pode atingir dois metros de altura. Trata-se de um vegetal muito produtivo e de fácil cultivo e é por isso que deve fazer parte da sua horta ou jardim de vegetais. Este é um vegetal que se adapta a qualquer tipo de clima, no entanto, a melhor altura para plantar chalotas ocorre em Janeiro nas regiões mais secas ou no início da Primavera, depois da queda das geadas de Inverno, nas regiões mais húmidas. Por outro lado, deve ter em consideração que as chalotas, à semelhança dos limões, precisam de muitas horas de exposição solar para que possam crescer de uma forma saudável e natural.

A preparação do solo para o cultivo das chalotas

As chalotas, assim como as cebolas, não se dão bem em solos secos e pesados e é por isso que o seu cultivo exige um solo com um pH de 6 a 6,8 e bem drenado. O solo deve ser neutro, rico em matéria orgânica e não deve ter sido recentemente adubado, uma vez que isso excede os seus níveis de nitrogénio. À semelhança do alho poro, o cultivo de chalotas necessita de um solo com muito fósforo e potássio. Nesse sentido, deve utilizar fertilizantes orgânicos ou uma cobertura de raízes de plantas com terra, estrume ou palha, para que a terra fique o mais fértil possível e tenha todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento das chalotas.

Como plantar chalotas

Para plantar chalotas corretamente na sua horta ou jardim de vegetais, deve seguir os passos seguintes:

Abrir fileiras de cultivo: deve abrir trincheiras rasas no seu jardim e nelas deve colocar as sementes ou bulbos de chalotas que vai utilizar na sua plantação. Fica ao seu critério o número de fossos a utilizar, uma vez que isso depende das suas necessidades e do espaço que tenha livre.
Colocar as sementes ou bolbos na terra: as sementes ou bolbos devem ser colocados um centímetro dentro do solo e devem ficar espaçados entre eles à distância de 10 a 15 centímetros.

PLANTAR CADA DENTE EM FORMA INDEPENDENTE;

Regar com regularidade: as chalotas têm raízes finas e delicadas e necessitam de uma rega regular para que o solo não fique seco. Certifique-se que no espaço entre plantas não crescem ervas daninhas, pois estas prejudicam o crescimento das chalotas e estragam a sua cultura.

RESISTE O FRIO E O CALOR, MAS NÃO GOSTA DE UMIDADE EXCESIVA;

A colheita de chalotas

A colheita de chalotas, assim como o alho, é normalmente feita nos meses de Junho e Julho, mas isso depende do tipo de clima que se faça sentir na sua região. Uma das melhores formas de verificar se as chalotas estão ou não prontas a serem colhidas passa pela observação da cor das suas folhas. Assim que as folhas das chalotas ganharem uma cor amarelada, isso significa que estão prontas a serem retiradas da terra.
Na colheita, deve ter a máxima atenção para não amarrar e puxar as folhas das chalotas com o objetivo de as arrancar da terra. Em vez disso, utilize uma pequena pá ou um garfo que lhe permita retirar a chalota do interior da terra sem danificar as suas folhas.
Posteriormente, deve colocar as chalotas a secar durante um período máximo de um mês, antes de as armazenar em sacos de rede pendurados num local seco e fresco.

FONTE : OMEUJARDIM.COM

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

BETONICA - Stachys officinalis - Betonica officinalis

Sendo uma planta de clima temperado as sementes somente germinaram se lhes forem dadas um período de frio. Coloque as sementes com um pouco de composto umedecido em um saco plástico e coloque na geladeira por duas a 4 semanas.Algumas sementes podem germinar nessas condições, e devem ser retiradas e plantadas, com  muito cuidado para não quebrar as raízes.

As que não germinem devem ser plantadas, mas mesmo depois do tratamento, a germinação desta espécie é irregular e pode demorar entre 30 e 90 dias.
 

Garantir que a terra está livre de ervas daninhas e pedras. Cobrir as sementes com uma cobertura de solo de 12mm e  molhar. A TEMPERATURA IDEAL DE GERMINAÇÃO É DE 21 GRAUS DURANTE O DIA E 18 GRAUS A NOITE. Temperaturas maiores podem inibir parcial ou totalmente a germinação.




O composto deve ser mantido úmido mas não molhado em todos os momentos, inclusive deve ser protegido contra o excesso de chuva.
 

Transplante as mudas com 7cm a 10cm.

Cultivo a pleno sol ou sombra parcial (melhor em climas quentes)


Solos ricos em matéria orgânica e muito bem drenados.