sábado, 30 de abril de 2016

FIGO - FIGOS - FIGUEIRA - Ficus carica


Coloque as sementes em molho durante  48  horas . De preferência use GA3 (Ácido giberélico) preparado com Fertilizante Milagre.

Coloca as sementes sobre  o substrato, e aperte. Jogue um pouco de areia de rio sobre as sementes sem enterra-las totalmente. Molhe com cuidado,  com um borrifador (molhando com uma mangueira enterrará as sementes!). Coloque uma tampa ou filme de plástico transparente sobre a bandeja.

Coloque a bandeja num lugar com luz forte, mas sem sol direto. A temperatura ideal de germinação é de 25 grados Celsius. Remova a tampa plástica todos os dias para permitir que o oxigeno chegue as  sementes e evitar a formação de fungos. Pulverize quando necessário. A umidade deve ser mantida durante 15 a 90 días até que apareçam as brotações. Nesse momento retirar a tampa plástica.

Transplantar com cuidado a vasos individuais com sombra parcial.

COMPRE SEMENTES DE FIGO EM NOSSO WEB SITE, USE O BUSCADOR PARA ENCONTRAR AS DIFERENTES VARIEDADES E ESPÉCIES CLICANDO AQUI

terça-feira, 26 de abril de 2016

GERBERA

GERMINAÇÃO.

TEMPERATURA IDEAL DE GERMINAÇÃO 23-25 GRAUS. Temperaturas acima ou abaixo desses valores podem diminuir ou até inibir a germinação.

 Etapa 1: Preparar Bandejas: Encha as bandejas ou vasos com substrato apropriado para plantas. Umedeça o meio com água.

Etapa 2: Use um palito de dentes para fazer um orifício no meio de plantação. Plante as sementes com a parte final apontando para baixo e a parte que parece uma pequena escova para acima, saindo apenas na parte superior do solo.

Etapa 3: Manter as sementes úmidas, mas não alagadas, e acima de 21 graus, com oito ou mais horas de luz por dia. A maneira mais fácil de fazer isso é cobrir as bandejas com um plástico transparente e colocar ela numa janela luminosa ou sob as luzes. Quando as sementes germinem em 1 a 3 semanas, remova a tampa plástica mas mantenha as mudas úmidas.

Etapa 4: Transplante.  Após a Gérbera desenvolverem dois conjuntos de folhas verdadeiras, você pode transplantar cuidadosamente as plantas para vasos maiores.


PLANTIO O solo para o plantio de gérbera deve contar com boa drenagem, pois a planta não tolera encharcamentos. O nível de fertilidade do solo deve ser de médio a alto e o pH ligeiramente ácido. Use a adubação orgânica ou a combinação NPK na proporção 4-10-8.

VASOS Com tradição de plantio em solo, hoje a gérbera tem seu cultivo mais indicado em vasos por evitar a ocorrência de doenças e facilitar a nutrição da planta. Para conseguir um crescimento mais acentuado das hastes florais, recomenda-se o uso de substratos compostos de vários tipos de materiais. Fibras de coco são vendidas em lojas de implementos e insumos agrícolas.

ESPAÇAMENTO Cultivos em solo devem ter covas abertas, com capacidade para três a cinco litros – o equivalente a 0,15 a 0,2 metro de diâmetro e espaçamento em torno de 0,3 a 0,4 metro.

CUIDADOS Sem excesso, regue o plantio de gérberas de uma a duas vezes por semana. Dê preferência para fazer as irrigações durante os períodos mais secos. Estimule o surgimento de novas brotações com a realização, na fase final da floração, de podas rentes ao solo. Também é necessária a prática de podas de limpeza com o objetivo de retirar da planta as folhas velhas ou mortas.

FLORAÇÃO De um a dois meses após o plantio, a gérbera floresce. A planta pode ser mantida em vaso por dois anos, período que coincide com o do uso do substrato. No cultivo para corte, as hastes devem atingir de 0,3 a 0,4 metro.

SOLO: fértil e com boa drenagem

CLIMA: seco

ÁREA MÍNIMA: plantio pode ser em vaso

FLORAÇÃO: ciclo total de cultivo é de dois anos


Fonte:Globo Rural

CORAÇÃO SANGRENTO - BLEEDING HEART - Dicentra spectabilis

  • Nome Científico: Dicentra spectabilis
  • Nomes Populares: Coração-sangrento,
  • Família: Fumariaceae
  • Categoria: Flores Perenes
  • Clima: Mediterrâneo, Subtropical, Temperado
  • Origem: Ásia
  • Altura: 0.6 a 0.9 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra
  • Ciclo de Vida: Perene

O coração-sangrento é uma planta perene, ramificada desde a base, com ramos eretos, de textura herbácea e altura de cerca de 50 cm. Apresenta rizoma carnoso e horizontal, de onde emite os ramos. Suas folhas são verdes, compostas e com longos pecíolos. As delicadas flores são pêndulas, em formato de coração, hermafroditas, dispostas lado a lado em rácemos de 3 a 15 flores individuais. A floração ocorre na primavera e verão. A forma original apresenta pétalas externas róseas e as internas brancas.

É uma planta muito bonita e de flores surpreendentes. Adequada para o cultivo em maciços, renques junto a muros ou apenas isolada, em canteiros bem preparados. Também pode ser plantada em vasos e floreiras. Apesar de ser de meia-sombra, aprecia a luz direta do sol nas horas mais frescas do dia para não queimar as folhas. Rústica, exige pouca manutenção que restringe-se às adubações orgânicas mensais na primavera e verão. Pode ser um pouco sensível no primeiro ano, mas se fortalece após o estabelecimento. Deve-se mantida longe do alcance de crianças pequenas e animais domésticos pois é tóxica, além disso pode causar irritações na pele durante podas ou divisões.

Deve ser cultivada sob meia-sombra, em solo fértil, bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Aprecia o clima ameno, podendo ser cultivada em regiões de clima temperado, subtropical e tropical de altitude. Em climas quentes apresenta folhas perenes e sob clima temperado é caducifolia, perdendo a folhagem no inverno, mas rebrotando na primavera. Não tolera estiagem. Multiplica-se por sementes e por divisão da planta formando mudas com folhas e rizoma.
Fonte: jardineiro.net

sexta-feira, 22 de abril de 2016

AZEDINHA - Rumex acetosa - AZEDINHA RED VEINED - Rumex sanguineus - Azeda - Sorel


Folhosa dotada de um agradável e estimulante sabor ácido, assim como o próprio nome sugere, a azedinha (Rumex acetosa) é uma uma hortaliça ótima para saladas e sucos; quando refogada, é usada para incrementar sopas e molhos. Além de ser alimento saboroso e nutritivo para a dieta do produtor, tem mercado consumidor em potencial e que pode incrementar o orçamento de quem comercializá-la.

A azedinha tem bom desenvolvimento em regiões de clima ameno, temperatura que ocorre entre os Estados do Rio Grande do Sul e Minas Gerais. Desde que haja umidade, seu cultivo pode ser realizado o ano inteiro. Também são encontrados plantios esporádicos da hortaliça em áreas de altitude – acima de 1.000 metros – no Centro-Oeste. Embora não se saiba ao certo a origem da planta, há exemplares em estado silvestre na Europa e na Ásia.

Apesar de rústica e de poucas exigências, a azedinha necessita de água, por ser uma herbácea perene, sobretudo nos meses de seca. Boa condução da lavoura também se consegue com o desmembramento dos propágulos das touceiras, quando as plantas estiverem muito adensadas, e o monitoramento quanto à infestação de formigas cortadeiras, cupins e besouros desfolhadores (vaquinha e idiamim). Como é geralmente cultivada em áreas pequenas, os tratos com a hortaliça são feitos manualmente.

A azedinha atinge até 20 centímetros de altura, formando touceiras com dezenas de propágulos – estrutura que se desprende da matriz para dar origem a uma nova unidade geneticamente idêntica (clone). A seleção e a manutenção de variedades locais resultaram em pequenas modificações: folhas mais ou menos largas, diversos tons de verde e paladar diferente quanto à acidez.

GERMINAÇÃO


A temperatura ótima de germinação é de 20-22°C, temperaturas maiores o menores podem diminuir ou inibir totalmente a germinação. IMPORTANTE: As sementes devem ser apenas cobertas, já que não germinam se são enterradas mais de 8-10 mm. As sementes podem ser guardadas por até 5 anos, mas existem reportes de germinação até 80 anos depois!  Normalmente germinam em até 2 semanas, mas a germinação pode ser errática e demorar meses!

CULTIVO:

CLIMA Clima ameno é o ideal para o plantio de azedinha, que se desenvolve bem em temperaturas entre 5 ºC e 30 ºC. Acima ou abaixo desse intervalo, pode ser cultivada, mas o crescimento da hortaliça é prejudicado, por não tolerar calor excessivo e ter as folhas reduzidas quando o frio se intensifica.

PLANTIO Bem drenado, não compactado e com bom teor de matéria orgânica deve ser o solo para o cultivo da azedinha. Para a propagação, desmembre os propágulos das touceiras e plante-os em recipientes, para depois transplantá-los, ou direto no local definitivo. O cultivo pode ser realizado em qualquer época do ano, caso seja em região onde predomina o clima ameno e haja umidade para o desenvolvimento da planta. Março a julho são os meses recomendados para o plantio de azedinha em regiões tropicais, com verão quente e inverno ameno.

ESPAÇAMENTO Mantenha de 20 a 25 centímetros de distância entre plantas, que podem ser acomodadas em canteiros semelhantes aos utilizados para o cultivo de alface, com 1 a 2 metros de largura por 10 a 15 centímetros de altura. Faça aração e gradagem do solo, além de realizar a análise para aplicação de calcário. Indica-se pH entre 5,8 e 6,3. Se for necessário corrigir a acidez, faça com pelo menos 60 dias de antecedência do plantio.

ADUBAÇÃO Como a azedinha não tem uma adubação específica, utilize pela metade a mesma destinada para o cultivo de alface.

CUIDADOS Embora a azedinha não seja uma planta exigente, por ser rústica, é bom capinar e irrigar o plantio de acordo com a necessidade. Como é uma hortaliça perene, no período seco é preciso aumentar as regas. No caso de infestação de pragas, o controle pode ser manual, por meio de catação, ou com aplicação de caldas repelentes ou inseticidas. Se for muito alta, recomenda-se podar as partes mais atacadas e renovar os canteiros.

PRODUÇÃO Varia de dois a três maços, com aproximadamente 100 gramas, por metro quadrado por semana. A colheita ocorre a partir de 50 a 60 dias após o plantio. Retire as folhas à medida que atingem de 10 a 20 centímetros ao longo de seis meses, período em que os canteiros voltam a ser renovados. Duram um dia para o consumo, mas, se bem acondicionadas, aumentam o tempo de vida útil. Quando acomodadas em bandejas de isopor com filme plástico, sacos plásticos ou recipiente fechado, podem ser mantidas na geladeira por até cinco dias.

Raio x
Solo:
bem drenado e com muita matéria orgânica
Clima: ameno
Área mínima: canteiro de horta
Colheita: de 50 a 60 dias após o plantio

COMPRE AZEDINHA CLICANDO AQUI
COMPRE AZEDINHA RED VEINED CLICANDO AQUI

segunda-feira, 11 de abril de 2016

ZAATAR - WILD ZAATAR - Origanum syriacum

O ZAATAR o WILD ZAATAR (Origanum syriacum) é uma planta perene, que cresce até 1 metro. Suas flores são hermafroditas e polinizadas por abelhas. 

GERMINAÇÃO
 Considere que a temperatura ideal de germinação é de 18 a 21 graus. 
Nestas condições germina em 2 semanas.
Plante APENAS COBRINDO as sementes com terra o substrato e mantenha apenas úmido.


CULTIVO
Tolera a maioria dos tipos de solos, desde que sejam bem drenados. sendo nativa dos desertos de Israel, não tolera encharcamentos, nem solo demasiado úmidos. Pode ser cultivada tanto com sombra parcial como a sol pleno.

Tolera clima quentes e frios






COMPRE SEMENTES DE ZAATAR, CLICANDO AQUI